ESTÚDIOS BRITÂNICOS IV

October 8, 2014

TWICKENHAM

In 1913, a London Film Company, fundada pelo Dr. Ralph Tennyson Jupp, dono de uma cadeia de cinemas, que mais tarde se tornaria parte do Grupo Gaumont-British, anunciou sua primeira produção, filmada em St. Margarets, Twickenham, onde ele transformou um antigo rinque de patinação em estúdio. Com um capital de 40 mil libras e visando o mercado americano, o gerente de publicidade da nova companhia foi enviado para a América, a fim de contratar pessoas experientes no novo meio de expressão.

Sir Herbert Bierbohm como Svengali

Sir Herbert Bierbohm como Svengali

O resultado de sua busca incluiu os atores John East e Percy Nash e os diretores Harold M. (Marvin) Shaw e George Loane Tucker (diretor do controvertido  Traffic in Souls / 1913). Como as adaptações de obras literárias estavam na moda, Harold Shaw recebeu a incumbência de realizar um grande espetáculo, The House of Temperley, baseado em um romance de Arthur Conan Doyle e estrelado por Ben Webster. O filme obteve muito sucesso e a London Film Company resolveu prosseguir na mesma linha de produção, utilizando atores consagrados do teatro na época como Sir Herbert Beerbohm Tree, que interpretou Svengali no filme Trilby / 1914.

Médico especialista, que havia prestado serviço na Guerra dos Bôeres, o Dr. Jupp  ingressou no ramo da exibição de filmes (Provincial Cinematograph Theatres) porque ficou horrorizado com a falta de ventilação e higiene adequadas nas salas de projeção. Ele decidiu edificar prédios para serem exclusivamente cinemas em vez de converter em cinemas velhas igrejas ou salões e se preocupou em oferecer ao público filmes de melhor qualidade do que os dos demais competidores.

Edna Flugrath e suas irmãs Viola Dana e Shirley Mason

Edna Flugrath e suas irmãs Viola Dana e Shirley Mason

Em 1914, Jupp perdeu a colaboração de John East e Percy Nash, que resolveram abrir sua própria firma, Neptune Studios, em Elstree. Além disso, com a Primeira Guerra Mundial em curso e os filmes americanos inundando o mercado doméstico, o estúdio de Twinkenham sofreu sérios prejuízos em 1915-1916, apesar das boas realizações dos seus empregados americanos Shaw e Tucker, e de outros de nacionalidade inglesa, como Maurice Elvey (vg. Two Columbines / 1914  e V. C. / 1914, dirigidas por Shaw e tendo como atriz principal sua esposa Edna Flugrath (irmã de duas outras atrizes: Viola Dana e Shirley Mason); The Prisoner of  Zenda / 1915, dirigida por Tucker com Henry Ainsley, Jane Gail, Gerald Ames; When Knights Were Bold / 1916, dirigida por Elvey com Janet Ross e Gerald Ames).

Por um período de tempo, a Ideal Films alugou o estúdio e, em 1920, Jupp o vendeu para a Alliance Company, cuja diretoria era composta pelos atores A. E. (Alfred Edward) Matthews e Gerald du Maurier e pelo editor Sir Walter Frece. Eles compraram a British Actors Film Company (que fora fundada em 1915 por um grupo de proeminentes atores de teatro inclusive A. E. Matthews) e montaram um esquema de produção movimentado no seu pequeno Bushey Studios (adquirido de seu fundador, Sir Hubert von Herkomer, um pintor entusiasmado pelo cinema) e no novo Twickenham. A pouca experiência, levou-os a querer fazer muita coisa ao mesmo tempo, gastando demais, inclusive com a contratação de artistas de prestígio como Ivor Novello, Gladys Cooper, Ellen Terry e C. Aubrey Smith, para atuar em The Bohemian Girl / 1922.

The Bohemian Girl com Ivor Novello e Gladys Cooper

The Bohemian Girl com Ivor Novello e Gladys Cooper

Consequentemente, em 1922, a companhia encerrou suas atividades e, entre 1923-1928, os estúdios foram alugados para outras companhias (vg. a Astra-National (fundada em 1919 por Herbert Wilcox, juntamente com a distribuidora Astra Film) fez Miriam Rozella/ 1924 (Owen Nares, Moyna MacGill), The Shadow of Egypt / 1924 (Alma Taylor, Carlyle Blackwell), Bulldog Drummond’s Third Round / 1925 (Jack Buchanan, Betty Faire), The Flag Lieutenant / 1927 (Henry Edwards, Lilian Oldland) e Herbert Wilcox (pela sua Herbert Cox Productions) produziu e dirigiu  O Único Meio / The Only Way / 1925, baseado no romance de Charles Dickens, “A Tale of Two Cities” (John Martin Harvey no papel de Sidney Carton) e Mumsie / 1927 (Pauline Frederick, Herbert Marshall).

John Martin Harvey em The Only Way

Em 1927, houve mais uma mudança em Twickenham. Henry Edwards, que atuara em The Flag Lieutenant – juntamente com o produtor Julius Hagen, constituiu uma firma, registrada como Neo-Art, e alugaram o Twinckenham Studios. Em 1928, Hagen fundou a Twickenham Film Studios Limited, da qual se tornou presidente. Henry Edwards e os diretores Leslie Hiscott e Maurice Elvey dirigiram vários filmes da companhia. A primeira produção da Twickenham Film Studios Limited, sob a marca da Strand Pictures foi uma comédia muda, Ringing the Changes (depois reintitulada The Crowded Staircase), dirigida por Hiscott. No começo de 1929, eles começaram a produção de To What Red Hell, mas os “talkies” chegaram. Instigado por Edwards, Hagen concordou em instalar um equipamento de som RCA, e o filme, (com Sybil Thorndike, Bramwell Fletcher, John Hamilton), foi completamente refeito como “todo falado”.

Twickenham Studios

Nos anos trinta, tal como muitos estúdios contemporâneos, Twickenham foi dominado pela necessidade de produzir “quota quickies”. Considerando que era apenas um estúdio com apenas um palco de filmagem (outro seria adicionado em 1934) e uma área exterior, Julius Hagen conseguiu produzir uma quantidade espantosa de filmes. De Leslie Hiscott: At the Villa Rose / 1930 (Austin Trevor, Norah Baring), The Call of the Sea / 1930 (Henry Edwards, Chrissie White, Chili Bouchier), Alibi / 1931 (Austin Trevor, Elizabeth Allan); Double Dealing / 1932 (Frank Petingell, Zoe Palmer), The Missing Rembrandt / 1932 (Arthur Wontner como Sherlock Holmes e Ian Fleming – o ator australiano e não o escritor inglês – como Dr. Watson). De Maurice Elvey:  This Week  of Grace / 1933 (Gracie Fields, Henry Kendall), I Lived with You / 1933 (Ivor Novello, Ursula Jeans, Ida Lupino), The Lost Chord / 1933 (John Stuart, Elizabeth Allan), O Judeu Errante  / The Wandering Jew / 1933 (Conrad Veidt, Marie Ney). De Henry Edwards: The Man Who Changed his Name / 1934 (Lyn Harding, Betty Stockfeld), Lord Edgware Dies / 1934 (Austin Trevor, Jane Carr), The Private Secretary / 1935 (Edward Everett Horton, Barry McKay, Judy Gunn).

Cartaz de Alibi

Arthur Wontner em The Missing Rembrandt

Arthur Wontner em The Missing Rembrandt

Pôster de The Missing Rembrandt

Conrad Veidt em O Judeu Errante

Conrad Veidt em O Judeu Errante

Pôster de The Private SecretaryEntre os outros diretores que fizeram filmes no Twickenhmam na mesma ocasião: Michael Powell: Lazybones / 1935 (Ian Hunter, Claire Luce); Walter Forde: Lord Richard in the Pantry / 1930 e Condemned to Death/ 1934 (Edmund Gwenn, Jane Welsh, Gordon Harker); Guy Newall: Rodney Steps In / 1932 (Richard Cooper, Dorothy Seacombe, Marjorie Hume), Chinese Puzzle / 1932 (Austin Trevor, Elizabeth Allan); Bernard Vorhaus: The Ghost Camera / 1933 (Henry Kendall, Ida Lupino, John Mills); Miles Mander: The Morals of Marcus / 1935 (Lupe Velez, Ian Hunter).

Pôster de The Ghost Camera

No final dos anos trinta, Twinckenham esteve à beira de um colapso. Hagen conseguiu empréstimo para fazer filmes como The Spy of Napoleon / 1936 (Richard Barthelmess, Dolly Haas, Frank Vosper) e The Man in the Mirror / 1936 (Edward Everett Horton, Genevieve Tobin, Ursula Jeans), ambos de Maurice Elvey e Juggernaut / 1936 (Boris Karloff, Joan Wyndham) de Henry Edwards, mas não aliviou a situação. A companhia de Hagen entrou em liquidação e o estúdio foi vendido para a Studio Holdings Trust, que imediatamente o alugou para Hagen. Ele tentou produzir mais alguns filmes, porém já estava nas mãos dos agiotas. Em 1938, o estúdio foi fechado. Arruinado, Hagen morreu um ano depois.

Pôster de Juggernaut

Houve pouca atividade no Twickeham durante o breve período entre a morte de Julius Hagen e a eclosão da Segunda Guerra Mundial e, durante as hostilidades, o estúdio foi atingido por um bombardeio. Em 1946, formou-se a Alliance Film Studios Limited, que controlava entre outros estúdios – Southhall em Gladstone Road  (antigo hangar de avião adaptado para filmagens por G. B. Samuelson em 1924); Riverside em Hammersmith (construído pela PDC New Ideal Film Company); e o Twinckenham onde, até 1950, foi produzido apenas um filme, A Boa Sorte de GuilhermeJust William’s Luck / 1948 (William Graham, Garry Marsh, Jane Welsh). Convém mencionar que no final da guerra e durante o imediato pós-guerra, o produtor Sydney Box realizou no Riverside em Hammersmith alguns filmes esplêndidos (O Sétimo Véu / The Seventh Veil / 1945 (Ann Todd, James Mason, Herbert Lom); Suplício Eterno / The Years Between / 1946  (Michael Redgrave, Valerie Hobson, Flora Robson); Os Irmãos / The Brothers / 1947 (Patrocia Roc, Maxwell Reed, Duncan Macrae); A Taça da Amargura / The Upturned Glass / 1947 (James Mason, sua esposa, Pamela Kellino,  Rosamund John)

Cena de O Sétimo Véu

Cena de O Sétimo Véu

Pôster de A Taça da Amargura

Durante os anos cinquenta, o estúdio foi usado principalmente para a produção de shorts de meia-hora de projeção e filmes de televisão. Em 1959, Guido Coen (ex-produtor executivo da Two Cities Film) assumiu o cargo de diretor executivo e a década seguinte foi um grande marco para o Twickenham, com a realização de Saturday Night and Sunday Morning / 1960 (Albert Finney, Shirley Anne Field, Rachel Roberts) de Karel Reisz; A Hard Day’s Night / 1964 (os Beatles) de Richard Lester; Zulu / Zulu / 1964 (Stanley Baker, Jack Hawkins, Ulla Jacobsson, Michael Caine) de Cy Endfield; Como Conquistar as Mulheres / Alfie / 1966 ( Michael Caine, Shelley Winters) de Lewis Glbert; Estranho Acidente / Accident / 1967 (Dirk Bogarde, Stanley Baker, Jacqueline Sassard, Michael York) de Joseph Losey. Nos anos seguintes, outros filmes de perfil internacional seriam feitos em Twickenham, além de produções para a televisão e comerciais.

Albert Finney em Saturday Night, and Sunday Morning

Albert Finney em Saturday Night, and Sunday Morning

Cena de Zulu

Cena de Zulu

Pôster de Como Conquistar as Mulheres

Dirk Bogarde e Jacqueline Sassard em Estranho Acidente

Dirk Bogarde e Jacqueline Sassard em Estranho Acidente

WALTON-ON-THAMES

Em 1899, com 25 anos de idade, Cecil Hepworth alugou uma casa em Walton-on-Thames, no condado de Surrey,  por 36 libras por ano e a transformou em um estúdio. Suas primeiras produções foram um filme de truques, The Egg-Laying Man, no qual sua cabeça ocupava toda a tela e The Eccentric Dancer , no qual usava a câmera lenta. Depois, em The Bathers, Hepworth mostrava, em câmera invertida, os banhistas retornando da água para o trampolim. Sua filmagem do funeral da Rainha Vitória  e a coroação de Edward VI foi um feito extraordinário para a época.

Cecil Hepworth

Cecil Hepworth

Cena de Alice in Wonderland

Cena de Alice in Wonderland

Cena de Rescued by Rover

Cena de Rescued by Rover

Ele então realizou um filme mais ambicioso como  Alice in Woderland / 1903 (a assistente de montagem, Mabel Clark, como Alice e a mulher de Hepworth como o Coelho Branco). Em Rescued by Rover / 1905, um grande sucesso, a família de Hepworth teve participação ainda maior: Mrs. Hepworth escreveu o roteiro e interpretou a mãe aflita; Barbara, a filhinha de oito meses dos Hepworth, era a heroína; o cão Rover, que resgatava e menininha de um sequestro, pertencia à família Hepworth; e o próprio Cecil encarnava o pai da criança.

Alma Taylor e Chrissie White

Alma Taylor e Chrissie White

Hepworth ajudou a desenvolver o primeiro sistema de astros britânico e, com o êxito popular da série Tilly the Tomboy / 1910, protagonizada por Alma Taylor (Tillie) e Chrissie White (Sally), logo formou sua stock company, que incluía, além dessas duas jovens atrizes, Stewart Rome, Violet Hopson e Gladys Silvani, Hay Plomb, anunciados como The Hepworth Picture Players. Entre 1911 e 1914, ele ofereceu ao público Rachel’s Sin / 1911 (Gladys Silvani, Hay Plomb, Harry Royston); adaptações de romances de Charles Dickens dirigidas por Thomas Bentley: Oliver Twist / 1912 (Ivy Millais, John MacMahon, Hatty Royston, Alma Taylor), The Old Curiosity Shop / 1913 (Mai Decon, Warwick Buckland, Alma Taylor) e David Copperfield /1913 (Kenneth Ware,Eric Desmond, Alma Taylor); The Vicar of Wakefield / 1913 (Violet Hopson, Harry Royston, Warwick Buckland, Chrissie White); The Love Romance of Admiral Sir Francis Drake  / 1913 (Hay Plomb, Chrissie White, Violet Hopson).

Cena de Oliver Twist

Cena de Oliver Twist

Cena de David Copperfield

Cena de David Copperfield

Durante a Primeira Guerra Mundial, Hepworth  fez muitos filmes de propaganda e alugou seu estúdio para outras companhias como a Ivy Close Films (fundada por Elwin Neame no período do conflito mundial – o nome da firma era em homenagem à esposa de Neame, Ivy Close, mãe do diretor Ronald Neame) e a Turner Films, fundada pelo estrela americana Florence Turner (“A Garota da Vitagraph”) e Lawrence Trimble – que havia dirigido para Hepworth, The Awakening of Nora / 1914  (Alma Taylor, Stewart Rome).

Ivy Close

Ivy Close

Em 1919, o grande pioneiro do cinema britânico comprou outra propriedade e decidiu  abrir o capital de sua companhia, Hepworth Picture Plays Limited, a fim de levantar dinheiro para edificar um estúdio maior; porém as ações venderam pouco. Nessa ocasião, um jovem que havia sido ferido na guerra e estava indeciso quanto ao seu futuro, obteve um papel não creditado em um filme da Hepworth intitulado Sheba / 1919, estrelado por Alma Taylor, James Carew e Gerald Ames. Um ano depois, e ainda como o seu nome aparecendo no final dos créditos, ele apareceu em Anne the Adventuress. Seu nome era Ronald Colman e, após o término do filme, ele foi para a América, onde se tornou um astro de Hollywood, valorizado ainda mais no cinema sonoro por causa de sua bela voz inglesa.

Em 1920, apesar das dificuldades surgidas depois do crescimento súbito de todos os estúdios no pós guerra, Hepworth ainda conseguir realizar The Amazing Quest of Ernest Bliss, série de cinco episódios estrelada por Henry Edwards e Chrissie White. Dois anos depois, com a companhia em uma situação financeira difícil, ele ainda fez  Comin’ Thro’ the Rye, com Alma Taylor, James Carew e Shayle Gardner nos papéis principais. O filme foi lançado em 1923 e, seis meses depois, foi declarada a falência da Hepworth Picture Plays.

Cena de Coming'Thro' the Rye

Cena de Coming’Thro’ the Rye

Em 1926, a imprensa anunciou que Walton-on-Thames havia sido comprado por Archibald Nettlefold, produtor teatral e fundador da Anglia Films. Ele mudou o nome do estúdio para Nettlefold Studios e contratou Walter Forde, que dirigiu algumas comédias como Wait and See / 1928, What Next? / 1928 e Would You Believe It? / 1929 (todas com o próprio Walter Forde e Pauline Johnson).

Walter Forde a esquerda em uma filmagem

Walter Forde a esquerda em uma filmagem

Cena de Two Crowded Hours

Cena de Two Crowded Hours

No final de 1930, Nettlefold instalou o equipamento sonoro no seu estúdio e, tal como os outros estúdios estavam fazendo, aderiu à produção de “quota quickies” financiados por companhias americanas. A estréia de Michael Powell na direção deu-se em um deles, Two Crowded Hours / 1931 (John Longden, Jane Welsh), realizado para a Fox. Entre 1931 e 1936, Powell dirigiu 19 filmes, muitos dos quais foram feitos em Walton-on-Thames. Nos anos trinta, o estúdio foi usado por vários produtores, independentes surgindo, entre outros filmes: The Officers Mess /1931 (Richard Cooper, Harold French, Elsa Lanchester); Self-Made Lady / 1932 (Heather Angel, Henry Wilcoxon, Louis Hayward); Prince of Arcadia / 1933 (Carl Brisson, Margot Grahame, Ida Lupino); Virginia’s Husband / 1934 (Enid Stamp-Taylor, Reginald Gardiner); Twice Branded / 1936 (James Mason, Eve Grey); Father Steps Out / 1937 (George Carney, Dinah Sheridan); Espionagem de Guerra / Spies of the Air / 1940 (Edward Ashley, Felix Aylmer); Laugh It Off  / 1940 (Tommy Trinder); Old Mother Riley in Paris / 1942 (Arthur Lacan / Old Mother Riley, Kitty McShane / sua filha Sally).

Cena de Spies of the Air

Cena de Spies of the Ai

Arthur Lacan e Kitty McShane em Old Mother Riley

Arthur Lacan e Kitty McShane em Old Mother Riley

Em 1940, Walton-on-Thames foi requisitado pelo Ministério de Obras Públicas e, quando a fábrica de aviões Vickers-Armstrong foi bombardeada, transferiu parte de suas operações para lá. Em 1947, quando o estúdio voltou a funcionar, já era era de propriedade de Ernest G. Roy e continuou a produzir filmes modestos como: Morro dos Mistérios / The Hills of Donegal / 1947 (Dinah Sheridan, Moore Marriott); O Príncipe Regente / The First Gentleman / 1948 (Cecil Parker, Jean-Pierre Aumont, Joan Hopkins) dirigido por Alberto Cavalcanti; Calling Paul Temple / 1948 (John Bentley, Dinah Sheridan), adaptação de uma série radiofônica da época.

Cena de O Príncipe Regente

Cena de O Príncipe Regente

Pôster de O Monstro de Londeres poster

Pôster de Svengali

Pôster de Tiger by the TailNos anos cinquenta, o estúdio produziu: O Monstro de Londres / The Sleeping Tiger / 1954  (Dirk Bogarde, Alexis Smith, Alexander Knox), dirigido por Joseph Losey; Dance Little Lady / 1954  (Mai Zetterling, Terence Morgan); Svengali /  1954 (Hildegard Neff, Donald Wolifit, Terence Morgan); Tiger by the Tail /   (Larry Parks, Constance Smith). Mas, no final da década, por causa da concorrência da televisão e falta de financiamento para a produção, fechou, e foi demolido em 1961.

WELWYN

Em 1928, a récem-registrada Bristish Instructional Films começou a construir um estúdio em Welwyn Garden City, Hertfordshire. A companhia, fundada em 1919 por H. (Harry) Bruce Woolfe,  produzia filmes educativos tais como a série Secrets of Nature de Mary Field. Embora a dita série continuasse a ser feita no novo estúdio, Woolfe decidiu se concentrar quase que inteiramente na ficção e atraiu jovens bem relacionados, entre eles Anthony Asquith, cujo pai havia sido Primeiro Ministro do Reino Unido de 1908 a 1916.

Anthony Asquith

Anthony Asquith

Educado nas universidades de Winchester e Oxford, Asquith estivera em Hollywood com Mary Pickford e Douglas Fairbanks durante três meses, antes de retornar à Inglaterra e ingressar no mundo do cinema em 1926 na British Instructional Films. Sua primeira oportunidade de dirigir (em associação com A. V. Bramble), chegou com Shooting Stars / 1928 (Annette Benson, Brian Aherne, Chili Bouchier, Donald Calthrop). Asquith dirigiu o primeiro “filme sonoro” do estúdio, o admirável A Cottage on Dartmour / 1929 (Hans Schlettow, Uno Henning, Norah Baring), que na verdade era um filme silencioso, ao qual algum diálogo e música foram adicionados pela Klangfilm Company na Alemanha.

Cena de A Cottage on Dartmour

Cena de A Cottage on Dartmour

Em 1930, com o som já instalado no Welwyn Studios, a British International Pictures (BIP) – depois Associated British Picture Corporation (ABPC) – , chefiada por John Maxwell, o dono do Elstree Studios, absorveu a British Instructional Films. Asquith realizou Tell England / 1931 (Fay Compton, Tony Bruce, Carl Harbord)  e Dance Pretty Lady / 1932 (Ann Casson, Carl Harbord) porém ambos os filmes não deram lucro. Maxwell era um homem de negócios esperto, que não apreciava “filmes para intelectuais” e preferiu então produzir “quota quickies”, aproveitando a legislação protetora do Cinematograph Act Bill de 1927. Desgostoso, Woolfe deixou o estúdio e foi trabalhar para a Gaumont-British.

Pôster de Tell England

Durante os anos trinta, Wellwyn realizou uma quantidade desses filmes para programa duplo, que deram oportunidade para jovens atores, diretores e técnicos a chance de aprender sua profissão: The Return of Bulldog Drummond / 1934 (Ann Todd, Ralph Richardson); Honours Easy / 1935 (Margaret Lockwood, Greta Nissen, Patric Knowles); Landslide / 1937 (Dinah Sheridan, Jimmy Hanley); Save a Little Sunshine / 1938 (Dave Willis, Pat Kirkwood); My Irish Molly / 1938  (Binkie Stuart, Maureen O’Hara); O Monstro de Londres / Dark Eyes of London / 1939 (Bela Lugosi, Hugh Williams, Greta Gynt).

Pôster de The Return of Bulldog Drummond

Welwyn foi um dos poucos estúdios que não foram requisitados no início da guerra em 1939 e, como o outro estúdio de John Maxwell em Elstree ficou sob o controle do Ministério de Obras Públicas, ele transferiu a produção para Welwyn.

Cena de Quarto dos Horrores

Cena de Quarto dos Horrores

Pôster de I Live in Grovesnor Square

De 1940 a 1946, foram para as telas: The Flying Squad / 1940 (Jack Hawkins, Sebastian Shaw, Phyllis Brooks); Quarto dos Horrores / The Door with Seven Locks / 1940 (Lili Palmer, Leslie Banks); Spring Meeting / 1941 (Enid Stamp-Taylor, Michael Wilding, Margareth Rutherford); The Tower of Terror /1941 (Michael Rennie, Wilfred Lawson, Movita); The Night Has Eyes / 1942 (James Mason, Wilfrid Lawson, Mary Clare); Warn That Man / 1943 (Gordon Harker, Finlay Curie); I Live in Grosvenor Square / 1945 (Anna Neagle, Rex Harrison, Dean Jagger); Picadilly Incident / 1946 (Anna Neagle, Michael Wilding).

Richard Attenborough em  O Pior dos Pecados

Richard Attenborough em O Pior dos Pecados

Cena de A Dama de Espadas

Cena de A Dama de Espadas

No final do decênio, destacaram-se: O Pior dos Pecados / Brighton Rock / 1947 (Richard Attenborough, Hermione Baddeley, William Hartnell) e A Dama de Espadas / The Queen of Spades  /1949 (Anton Walbrook, Edith Evnas, Yvonne Mitchell).

Dennis Price em Homicídio sem Crime

Dennis Price em Homicídio sem Crime

Pôster de Murder Without CrimeNo início dos anos cinquenta a especulação da indústria de que a Associated British Picture Corporation poderia vender Welwyn, a fim de concentrar toda a produção em Elstree, se confirmou. Os últimos filmes feitos no estúdio de Welwyn em 1950 foram Homicídio sem Crime / Murder Without Crime (Dennis Price, Derek Farr, Patricia Plunkett); Talk of a Million (Jack Warner, Barbara Muller, Joan Kenny)  e The Franchise Affair (Dulcie Gray, Michael Denison). Em 1951, a ABPC vendeu-o para uma empresa de tabaco.

WEMBLEY

A British Incorporated Pictures foi fundada em 1927 por dois homens de negócios, Ralph J. Pugh e Rupert Mason, que pretendiam transformar o Palácio da Engenharia erguido durante a Exposição do Império Britânico de 1924 no Wembley Park, Brent, em um estúdio cinematográfico enorme no estilo americano. Embora a companhia tivesse adquirido a área para a edificação, faltou suporte financeiro e, um ano depois, a  De Forest Phono Films construiu ali um pequeno estúdio, para fazer seus filmes curtos, usando o sistema de som inventado por Lee De Forest. Este estúdio pegou fogo e, em abril de 1927, o financista I. W. Schlesinger e Harold Holt compraram a Phono Films e construíram outro estúdio. Eles ficaram  com as patentes da Phono Films (que entrou em liquidação em 1930) e fundaram a British Talking Pictures e uma subsidiária, British Sound Film Productions, para produzir filmes para o novo estúdio.

Pôster de Dark Red Roses

O primeiro filme da British Sound Film Productions, The Crimson Circle / 1929 (Stewart Rome, Lya Mara), foi uma produção anglo-germânica (Friedrich Zelnick dirigiu a parte silenciosa do filme e Sinclair Hill a parte sonora) e o segundo filme, Dark Red Roses / 1929 (Stewart Rome, Frances Doble), já totalmente falado, contava com uma breve participação do dançarino e coreógrafo Georges Balanchine.

No início de 1930, a British Talking Pictures fundiu-se com a Associated Sound Film Industries, companhia com capital de 1 milhão de libras, mas seus planos  grandiosos não se materializaram. Com exceção dos filmes de um rolo de John Grierson e The Bells / 1931 (Donald Calthrop, Jane Welsh) com música de Gustav Holst, e Quando o Coração Canta / City of Song / 1932 (Jan Kiepura, Betty Stockfeld), dois filmes multinacionais ambiciosos, suas operações desapontaram em termos de bilheteria.

Os donos de Wembley então alugaram o estúdio para  produtores independentes realizarem “quota quickies”, a fim de cumprirem o Cinematograph Films Act de 1927. A firma americana Fox Film necessitava produzir uma certa quantidade de filmes britânicos para que pudesse exibir seus filmes de prestígio na Inglaterra e assim formaram a Fox-British Pictures para preencher seus filmes de cota. Incialmente, ela usou Wembley assim como outros estúdios até 1934, quando assumiu sozinha o arrendamento do Wembley Studio, comprando o complexo em 1936.

Cena de Money for Speed

Cena de Money for Speed

Wembley tornou-se um centro de produção efervescente de “quota quickies”, da Fox-British, incluindo-se, entre eles: Wedding Rehearsal / 1932 (Roland Young, George Grossmith, John Loder); Two White Arms / 1932 (Adolphe Menjou, Margaret Bannerman, Claud Allister, Jane Baxter); Money for Speed / 1935 (John Loder, Ida Lupino, Cyril McLaglen); All at Sea / 1935 (Tyrell Davis, Googie Withers, Rex Harrison); Riverside Murder / 1935 (Basil Sydney, Judy Gunn, Alastair Sim); Sexton Blake and the Bearded Doctor / 1935 ( George Curzon, Henry Oscar); Troubled Waters /1936  (Virginia Cherrill, James Mason,  Alastair Sim); Wedding Group / 1936 (Fay Compton, Patric Knowles); Murder in the Family / 1938 (Barry Jones, Jessica Tandy Evelyn Ankers e, em pequenos papéis, Glynis Johns e Roddy MacDowall) – nesses filmes, a Fox-British empregou alguns diretores americanos como Albert Parker, Fred Niblo e Bernard Vorhaus.

George Curzon / Sexton Blake

George Curzon / Sexton Blake

Entretanto, a 20thCentury-Fox, companhia matriz da Fox-British, passou por um certo número de mudanças em seu mercado doméstico nos anos trinta e não estava satisfeita com as novas cotas impostas pelo Films Act de 1938. Como usava outros estúdios na Grã Bretanha, decidiu fechar as portas de Wembley. A situação política na Europa não passou despercebida pelas “majors” americanas e também pode ter influído nessa decisão. Uma das últimas produções da Fox-British foi Truques do Destino / Who Goes Next / 1938 com um jovem Jack Hawkins e direção de Maurice Elvey.

Pôster de The Spider

Antes de irromper a Segunda Guerra Mundial, o estúdio foi alugado para companhias independentes como Admiral Film (vg. The Spider / 1940 (Derrick De Marney, Diana Churchill) e Beaumont Film Productions, (vg. Toilers of the Sea / 1936 (Andrews Engelmann, Cyril McLaglen). Depois que a guerra começou,  Wembley parou de produzir. O Army Kinematograph Service usou-o para a realização de filmes de treinamento militar, com Thorold Dickinson encarregado da produção. Em 1950, a Fox ainda era dona de Wembley, porém o estúdio estava sendo alugado para companhias independentes – vg. Mercia Film Productions e Rayart Pictures – fazerem filmes comerciais. Entre 1955-1956, ele foi usado pela Associated-Rediffusion para produções de televisão.

Leave a Reply