CHARLIE CHAN NO CINEMA AMERICANO

April 28, 2017

O detetive chinês da polícia de Honolulu, criado por Earl Der Biggers (1884-1933) em seis romances (The House Without a Key, The Chinese Parrot, Behind That Curtain, The Black Camel, Charlie Chan Carries On, The Keeper of the Keys), surgidos entre 1926 e 1932, chegou ao Cinema no seriado A Casa sem Chave / The House Without a Key / 1926 (Dir: Spencer Gordon Bennett), encarnado pelo ator japonês George Kuwa. Depois, Chan apareceu sob os traços de outro intérprete nipônico, Kamiyama Sojin em O Papagaio Chinês / The Chinese Parrot / 1927 (Dir: Paul Leni) e de um britânico, E. L. Park, em O Romance de Eva / Behind That Curtain / 1929 (Dir: Irving Cummings).

George Kuwa recebe sua maquilagem

Sojin, visto entre as duas velas, como Charlie Chan em O Papagaio Chinês

E.L. Park como Charlie Chan em O Romance de Eva

Em todos esses casos suas intervenções foram minimizadas (em O Romance de Eva, por exemplo, foi reduzido a uma espécie de detetive-ex-machina, aparecendo no final do filme para solucionar o mistério) até surgir a famosa série da 20thCentury-Fox, inaugurada com os 16 filmes do sueco Warner Oland (Johan Verner Öland), geralmente considerados os melhores, misturando a solução dos crimes com comédia, sempre entremeados com os sábios aforismos de Charlie.

O primeiro compromisso “oficial” de Oland na tela foi como um gangster italiano em um melodrama de Theda Bara intitulado O Anjo de Marfim do Purgatório / Sin em 1915. Ele já trabalhava no teatro, tendo sido “descoberto” pela atriz Alla Nazimova durante uma tournée em uma companhia shakespereana. Nazimova integrou-o na sua trupe para o seu famoso repertório de 1906 composto por peças de Henrik Ibsen. Eventualmente, traduziu peças de August Strindberg. Seu primeiro flêrte com o cinema ocorrera em 1910, porém o filme resultante – uma versão de um rolo de “Pilgrim’s Progress” – e tudo a respeito de sua filmagem se perdeu.

No seriado Patria / Patria / 1917, estrelado por Irene Castle, Oland interpretou o exótico, Baron Huroki, porém não foi imediatamente estereotipado como um vilão oriental, embora papéis como Wu Fang em O Vampiro Relâmpago / The Lightning Raider / 1918, Li Hsun em O Ouro do Mandarim / Mandarin Gold / 1919, Okada em Viver é Lutar / The Pride of Palomar / 1922, Fu Shing em O Renegado / The Fighting American / 1924, Shanghai Dan (Dany, o “Olho de Boi”) em Madeixas de Ouro / Curly Top / 1924 e o chefe dos bandidos chinêses em Os Fuzileiros / Tell it to the Marines / 1926 fizeram muito para colocá-lo na mente do público como tal.

Warner Oland em O Cantor de Jazz

Warner Oland como Como Cesare Borgia

Além desses personagens, Oland fez inúmeros outros (v. g. Cesare Borgia em Don Juan / Don Juan / 1926), tentando fugir da estereotipagem inclusive em O Cantor de Jazz / The Jazz Singer / 1927 no qual, como Cantor Rabinowitz, o pai de Jakie (Al Jolson), ele teve a oportunidade de marcar a sua estréia no “primeiro” filme falado, gritando “Pare!”, quando o filho cantava uma versão de “Blue Skies” em ritmo de jazz. Mas foi a única palavra que pronunciou; durante o resto do filme seus diálogos só aparecem nos intertítulos.

Warner Oland como Fu Manchu

Foram os dois filmes de Fu Manchu de Rowland V. Lee para a Paramount, O Misterioso Dr. Fu Manchu / The Mysterious Dr. Fu Manchu / 1929 e O Ressuscitado / The Return of Dr. Fu Manchu / 1930 que o puzeram de volta como um especialista de tipos orientais. Imediatamente após o segundo veio A Astúcia de Chan / Charlie Chan Carries On / 1931. Em 1932, Oland atuou ao lado de Marlene Dietrich,  como Mr. Henry Chang, em O Expresso de Shanghai /  Shanghai Express de Josef von Sternberg.

Marlene Dietrich e Warner Oland em O Expresso de Shanghai

FILMES DE WARNER OLAND

Warner Oland

1931- A Astúcia de Chan / Charlie Chan Carries on. Cia. Prod: Fox Film. Baseado no romance de Earl Derr Biggers. Dir: Hamilton MacFadden.

Foi filmada uma versão em espanhol, Eram Treze / Eran Trece (Dir: David Howard) com Manuel Arbó no papel de Charlie Chan e os brasileiros Raul Roulien e Lia Torá respectivamente nos papéis de Max Minchin e Sybil Conway, interpretados na versão original por Warren Hymer e Betty Francisco. Aforismo: “Advice after mistake is like medicine after dead man’s funeral”

Manuel Arbó como Charlie Chan em Eram Treze

1931 – O Camelo Preto / The Black Camel. Cia. Prod: Fox Film. Baseado no romance de Earl Derr Biggers. Dir: Hamilton MacFadden.

Dorothy Revier, Bela Lugosi e Warner Oland em O Camelo Preto

Aparece Kashimo (Otto Yamaoka), o assistente japonês ultrazeloso e estabanado de Charlie Chan. Vemos pela única vez em toda a série o lar de Chan e seus filhos americanizados. Presença de Bela Lugosi como o vidente Tarneverro the Great. Aforismo: “Always harder to keep murder secret than for egg to bounce on sidewalk”.

1932 – A Vez de Chan / Charlie Chan’s Chance. Cia. Prod: Fox Film. Baseado no romance “Behind That Curtain” de Earl Derr Biggers. Dir: John Blystone.

Diálogos escritos pelo próprio Der Biggers. Aforismo: “It is difficult to pick up needle with boxing gloves”.

1933 – O Maior Caso de Chan / Charlie Chan’s Greatest Case. Cia. Prod: Fox Film. Baseado no romance “The House Without a Clue de Earl Derr Biggers. Dir: Hamilton MacFadden.

Aforismo: “Facts and motives lead to murderer”.

1934 – O Mistério das Pérolas / Charlie Chan’s Courage. Cia. Prod: Fox Film. Baseado no romance “The Chinese Parrot” de Earl Derr Biggers. Dir: George Hadden e Eugene Forde.

Aforismo: “Blind man feels ahead with cane before proceeding”.

1934 – Charlie Chan em Londres / Charlie Chan in London. Cia. Prod: Fox film. Baseado no personagem Charlie Chan criado por Earl Derr Biggers. Dir: Eugene Forde.

Warner Oland, Raymond Milland e Mona Barrie em Charlie Chan em Londres

Primeiro filme de Charlie Chan original para o cinema. Ray (Raymond) Milland, principiante, no elenco. Aforismos: “If you want wild bird to sing do not put him in cage” (Charlie referindo-se a não prender um suspeito). “Silence is golden except in police station”.

1935 – Charlie Chan in Paris. Cia. Prod: Fox Film. Baseado no personagem Charlie Chan criado por Earl Derr Biggers. Dir: Lewis Seiler.

Keye Luke e Warner Oand

Introdução de Keye Luke como Lee Chan, o filho número um de Charlie Chan. Luke era um artista plástico nascido na China e naturalizado americano em 1944, que trabalhava no departamento de publicidade da Fox, tendo preparado anteriormente o release de King Kong / King Kong / 1933 e Voando para o Rio / Flying Down to Rio / 1933 para a RKO Radio. Ele fazia desenhos e ilustrações para livros e pintou o mural do cassino de “Mother” Gin Sling (Ona Munson) em Tensão em Shanghai / The Shanghai Gesture / 1941 de Josef von Sternberg. Aforismos: “Joy in heart more desirable than bullet”. “Perfect case, like perfect doughnut, has hole”. “Silence big sister to wisdom”. “Man cannot drink from glass without touching”.

Keye Luke artista

1935 – Charlie Chan no Egito / Charlie Chan in Egypt. Cia. Prod: Fox Film. Baseado no personagem Charlie Chan criado por Earl Derr Biggers. Dir: Louis King.

Cena de Charlie Chan no Egito . Rita Cansino está ao lado de Warner Oland.

A presença de Stepin Fetchit como Snowshoes prefigura a inclusão posterior na série de Mantan Moreland. Entre os suspeitos, vislumbra-se a jovem Rita Cansino, que depois seria Hayworth. Aforismos: “Hasty conclusion like hole in water – easy to make”.”Theory like mist in eyeglasses – obscures facts”.

1935 – Charlie Chan em Shanghai / Charlie Chan in Shanghai. Cia. Prod: Fox Film. Baseado no personagem Charlie Chan criado por Earl Derr Biggers. Dir: Dir: James Tinling.

Segundo filme da série com Keye Luke no papel de Lee Chan. Charles Locher (que depois se tornaria Jon Hall) entre os atores coadjuvantes. Aforismo: Dreams, like good liars, distort facts”.

1936 – O Segredo de Charlie Chan / Charlie Chan’s Secret. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem Charlie Chan criado por Earl Derr Biggers. Dir: Gordon Wiles.

Primeiro filme da série feito pela Twentieth Century-Fox, companhia oriunda da fusão da Fox Film com a Twentieth Century de Darryl F. Zanuck. Ausência de Keye Luke no papel de Lee Chan. Aforismo: “Necessity mother of invention, but sometimes step-mother of deception”.

1936 – Charlie Chan no Circo / Charlie Chan at the Circus. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem Charlie Chan criado por Earl Derr Biggers. Dir: Harry Lachman.

Charlie e sua família no circo

Terceiro filme da série com Keye Luke no papel de Lee Chan. Lee se apaixona por Su Toy (Shia Jung), uma contorcionista chinêsa e no circo aparece a família de Chan (Mrs. Chan e doze filhos), que faz amizade com um casal de anões dançarinos, Colonel Tim e Lady Tiny (os irmãos Olive and George Brasno).  Aforismos: “Mind the parachute – only function when open”. “Frightened bird very difficult to catch “. “Very wise know way out before going in”. “Much evil can enter through very small space”.

1936 – Charlie Chan no Prado / Charlie Chan in the Race Track. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem Charlie Chan criado por Earl Derr Biggers. Dir: Bruce Humberstone.

Quarto filme da série com Keye Luke no papel de Lee Chan. O personagem do cavalariço “Streamline” Jones (John H. Allen) lembra o Snowshoes de Charlie Chan no Egito. Estréia do diretor Bruce “Lucky” Humberstone na série. Keye Luke relembrou: “Eu diria que “Lucky” foi o diretor número um dos Chan”. Aforismo: ”Hasty conclusion like toy balloon: easy blow up, easy pop”.

1936 – Charlie Chan na Ópera / Charlie Chan at the Opera. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem Charlie Chan criado por Earl Derr Biggers. Dir: Bruce Humberstone.

Boris Karloff e Charlie Chan em um intervalo da filmagem de Charlie Chan na Ópera

Quinto filme com Keye Luke no papel de Lee Chan. Presença de Boris Karloff como o grande astro da ópera, Gravelle (os anúncios de publicidade do filme estampavam esta frase: “Warner Oland vs. Boris Karloff in Charlie Chan at the Opera”; Karloff foi o único ator na série que teve seu nome nos créditos acima do nome de Warner Oland. Oscar Levant compôs a música “Carnival” para as cenas de ópera. Karloff foi dublado pelo barítono Tudor Williams. Aforismo: “Small things sometimes tell very large stories”.

1937 – Charlie Chan nas Olimpíadas / Charlie Chan at the Olympics. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Bruce Humberstone.

Layne Tom Jr. , Warner Oland e Keye Luke em um intervalo da filmagem de Charlie Chan nas Olimpíadas

Sexto filme da série com Keye Luke como Lee Chan e primeiro filme de Layne Tom Jr., que seria Tommy Chan, na série; porém, nesta oportunidade seu personagem chama-se Charlie Chan Jr. Foram utilizadas tomadas de arquivo das Olímpiadas de 1936, incluindo a corrida de 400 metros vencida pelo negro americano Jesse Owens. Aforismo: “Would be greatest blessing if all war fought with machinery instead of human beings”.

1937 – Charlie Chan na Broadway / Charlie Chan on Broadway. Cia Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Eugene Forde.

Sétimo filme da série com Keye Luke como Lee Chan. Aforismos: “Murder case like revolving door – when one side close, other side open”. “Police in New York and Honolulu have one thing in common – both live on very small island”. “Triangle very ancient motive for murder”. “No poison more deadly than ink”. 

1937 – Charlie Chan em Monte Carlo / Charlie Chan at Monte Carlo. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Eugene Forde.

Último filme de Warner Oland e Keye Luke na série. Sem Oland e Luke a série nunca mais seria a mesma. Inquestionavelmente, nenhum descendente de Chan subsequente (Jimmy Chan, Tommy Chan etc.) conseguiu se igualar a Keye L.uke. Ele explicou seu personagem em uma entrevista: “Eu era inteligente, apenas escolhia as pistas erradas”. Aforismos: “Present case like too many cocktails – make very bad headache”. “Tongue often hang man quicker than rope”.

FILMES DE SIDNEY TOLER

Sidney Toler

Após a morte de Oland, em 1938, depois de testados Leo Carillo e Noah Beery, o americano nascido no Missouri, Sidney Toler (Hooper G. Toler Jr.) assumiu o papel de Charlie Chan e fez 22 filmes que, a partir de 1944, passaram a ser realizados pela Monogram. Antes disso, Toler atuou no teatro, como ator e autor de várias peças, e em muitos filmes como coadjuvante (v .g. A Vênus Loura / Blonde Venus / 1932 de Josef von Sternberg como Detetive Wilson; O Falso Presidente / The Phantom President / 1932, com George M. Cohan, como Professor Aikenhead; Mulher Sublime / The Gorgeous Hussy /1936 como Daniel Webster; Sossega Leão / In Our Relations, comédia de Stan Laurel e Oliver Hardy, como Capitão do SS. Periwinkle; O Grito da Selva / Call of the Wild como Joe Groggins; Três Padrinhos / Three Godfathers como Professor Snope; Se Eu Fôra Rei / If I Were King / 1938 como Robin Turgis). Sem ter o mesmo charme de Warner Oland, Sidney Toler trouxe uma nova interpretação do personagem. Seu Charlie Chan era mais irascível e menos humilde do que o de Oland.

1938 – Charlie Chan em Honolulu / Charlie Chan in Honolulu. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Bruce Humberstone.

Sen Young e Sidney Toler

Charlie Chan e sua família

Introdução de um novo Charlie Chan e do filho número dois, Jimmy Chan, interpretado pelo ator Sen Yung. Em uma cena, Jimmy diz para Charlie: “Agora que meu irmão Lee está em Nova York na escola de arte (uma evidente in joke devida ao fato de que o ator Keye Luke era artista plástico), eu posso ocupar seu lugar”, mostrando orgulhosamente o seu cartão de visita – James Chan, associado com Charlie Chan, Detetive Particular. Especialista em criminologia e balística. A família de Charlie, incluindo Tommy Chan (Layne Tom, Jr.), aparece no filme, bem como o genro dele, Wing Foo (Philip Ahn), anunciando que sua esposa foi para a maternidade e, posteriormente, o nascimento do neto número um de seu famoso sogro. A certa altura, Charlie caracteriza o comportamento de Jimmy desta forma: “Young man suffer from overdeveloped impulses and underdeveloped control”. Aforismo: “Opinion like tea leaf in hot water – both need time for brewing”. “When money talk few are deaf”.

 1939 – Charlie Chan no Reno / Charlie Chan in Reno. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Norman Foster.

Sidney Toler e Sen Young juntos pela segunda vez como Charlie Chan e seu filho Jimmy Chan. Aforismo: “Man yet to born who can tell woman will or will not do”.

1939 – Charlie Chan na Ilha do Tesouro / Charlie Chan in Treasure Island. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Norman Foster.

Cena de Charlie Chan na Ilha do Tesouro. Cesar Romero, o último à direitas

Sidney Toler e Sen Young juntos pela terceira vez. Presença de Cesar Romero como o mágico Fred Rhadini. Aforismos: “To destroy false prophet must first unmark him before eyes of believers”. “Favorite pastime of man is fooling himself”.

1939 – Charlie Chan na Cidade das Trevas / Charlie Chan in the City of Darkness. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Herbert I. Leeds.

Ausência de Sen Young (Jimmy Chan). Único filme da série com Sidney Toler passado na Europa, colocando Charlie Chan em Paris no início do blecaute na véspera da Segunda Guerra Mundial. Aforismo: “Confucius has said, ‘A wiseman question himself, a fool, others’”.

 1940 – Charlie Chan no Panama / Charlie Chan in Panama. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Norman Foster.

Sidney Toler e Sen Young juntos pela quarta vez. Com a guerra na Europa e no horizonte para os Estados Unidos, era natural que Charlie Chan fosse convocado para colocar seus talentos particulares a serviço da contraespionagem. A destruição potencial do Canal de Panamá estava mais na ordem do dia que um assassinato qualquer. Aforismo: “Bad alibi like dead fish – cannot stand test of time”; “Absence of proof open cell door”.

1940 – Charlie Chan e o Estrangulador / Charlie Chan’s Murder Cruise. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no romance de Earl Derr Biggers “Charlie Chan Carries On”. Dir: Eugene Forde.

Sidney Toler e Sen Young juntos pela quinta vez. Além de Sen Young como Jimmy Chan aparece Layne Tom Jr., mas seu personagem não se chama Tommy Chan, e sim Willie Chan. Aforismo: “Truth like oil, will in time rise to surface”. “To speak without thinking is to shoot without aiming”.

1940 – Charlie Chan no Museu de Cera/ Charlie Chan at the Wax Museum. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Lynn Shores.

Sidney Toler e Sen Young juntos pela sexta vez. Aforismo: “Old solution sometimes like ancient egg”.

1940 – Um Tiro Misterioso / Murder Over New York. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Harry Lachman.

Sidney Toler e Sen Young juntos pela sétima vez. Aforismo: “Faces may alter but fingerprints never lie”. “”British tenacity with Chinese patience like royal flush in poker game – unbeatable”.

1941 – Mortos Que Falam / Dead Men Tell. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Harry Lachman.

Sidney Toler e Sen Young juntos pela oitava vez. Aforismo: “Trouble, like first love, teach many lessons”.

1941 – Charlie Chan no Rio / Charlie Chan in Rio. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Harry Lachman.

Sidney Toler e Sen Young juntos pela nona vez. Aforismos: “Interesting problem in chemistry – sweet wine often turn nice woman sour”. “Long experience teach, until murderer found, suspect everybody”.

1942 – Castelo no Deserto / Castle in the Desert. Cia. Prod: Twentieth Century-Fox. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Harry Lachman.

Último filme da série produzido pela Twentieth Century-Fox. Sidney Toler e Sen Young juntos pela décima vez. Aforismo: “Sharp wit sometimes much better than deadly weapon”.

1944 – Charlie Chan no Serviço Secreto / Charlie Chan in the Secret Service. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Phil Rosen.

Primeiro filme de Charlie Chan produzido pela Monogram. Uma vez que Sidney Toler já estava firmemente fixado na mente do público como o personagem (além dele ter obtido o direito de usá-lo) era lógico que fôsse convidado para interpretá-lo. Mesmo sabendo que esta mudança de uma grande companhia para uma de menor porte significava um decréscimo no orçamento de cada filme (de 200 mil dólares para 75 mil dólares) e no tempo de produção (oito semanas na Fox; apenas três semanas na Monogram, ele aceitou. Assim, a série prosseguiu com mais onze filmes, sendo que o personagem de Tommy Chan, o filho número três de Charlie Chan, foi entregue a Benson Fong. Aparece Iris Chan, filha de Charlie Chan (Marianne Quon). Introdução da figura do chofer negro de olhos esbugalhados, Birmingham Brown, interpretado por Mantan Moreland. Aforismo: “Detective without curiosity is like glass eye at keyhole – no good”.

Benson Fong, Marianne Quon, Sidney Toler e Mantan Moreland

1944 – Charlie Chan em “O Gato Chinês” / The Chinese Cat. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Phil Rosen.

Segundo filme de Sidney Toler junto com Benson Fong. Aforismo: “Expert is merely man who make quick decision – and is sometimes right”.

1944 – Charlie Chan na Macumba / Charlie Chan in Black Magic. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Phil Rosen.

Ausência de Benson Fong (Tommy Chan) e presença de uma filha de Charlie Chan, Frances Chan (Frances Chan). Aforismo: “Shady business do not make for sunny life”.

1945 – A Máscara Verde / The Jade Mask. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Phil Rosen.

Sidney Toler, Edwin Luke e Mantan Moreland em A Máscara verde

Ausência de Benson Fong (Tommy Chan). Presença de Edwin Luke, irmão de Keye Luke como Eddie Chan, o filho número quatro de Charlie Chan, Aforismo: “My boy, if silence is golden, you are bankrupt”.

1945 – O Mistério do Rádio / The Scarlet Clue. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Phil Rosen. Retôrno de Benson Fong (Tommy Chan).

Terceiro filme de Sidney Toler junto com Benson Fong. Aforismo: “So many fish in fish market, even flower smell same”.

1945 – A Cobra de Shanghai / The Shanghai Cobra. Cia.Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Phil Karlson.

Quarto filme de Sidney Toler junto com Benson Fong. Aforismo: “Cannot sell bearskin before shooting bear”.

1945 – Charlie Chan no México / The Red Dragon. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Phil Rosen.

Benson Fong e Willie best em harlie Chan no México

Quinto filme de Sidney Toler junto com Benson Fong. Ausência de Mantan Moreland (Birmingham Brown). substituído por Willie Best como Chattanooga Brown. Aforismo: “Confucius could give answer to that. Unfortunately, Confucius not here at moment”.

1946 – As Luvas Justiceiras / Dark Alibi. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Phil Karlson.

Sexto filme de Sidney Toler junto com Benson Fong. Derradeiro filme de Benson Fong na série. Retôrno de Mantan Moreland (Birmingham Brown). Aforismo: “Ugliest trade sometime have moment of joy. Even gravedigger know some people for whom he would do his work with extreme pleasure”. 

1946 – Charlie Chan no Bairro Chinês / Shadows Over Chinatown. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Terry Morse.

Retorno de Sen Young na série; porém agora com o nome de Victor Sen Young e interpretando o personagem de Jimmy Chan. Aforismo: “What Confucious say to this too terrible for even Charlie Chan to repeat!”

1946 – Dinheiro Sinistro / Dangerous Money. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Terry Morse.

Segundo filme da série com Sidney Toler e Victor Sen Young. Segunda substituição de Mantan Moreland (Birmingham Brown) por Willie Best como Chattanooga Brown. Aforismo: “mere routine line of duty”.

1947 – O Segredo da Caixa / The Trap. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Howard Bretherton.

Sidney Toler, Mantan Moreland e Victor Sen Young novamente juntos como Charlie Chan, Birmingham Brown e Jimmy Chan. Aforismo: “Leisurely hunter have time to stalk prey, but hunter in haste must set rap”.

FILMES DE ROLAND WINTERS

Quando Toler faleceu em 1947, foi substituido por Roland Winters (Roland Winternitz), nascido em Boston, Massachussetts, nas seis produções derradeiras. Antes de seu primeiro filme como Charlie Chan, Winters apareceu na tela, não creditado, como um dos jornalistas no Trenton Hall em Cidadão Kane / Citizen Kane / 1941 e depois, também incognito nos letreiros de apresentação, como Van Duyval em Rua Madeleine 13 / 13 Rue Madeleine / 1946. Entre os outros filmes dos quais participou fora da série Charlie Chan incluem-se: Uma Vida Marcada / Cry of the City (como Ledbetter), Frente a Frente com Assassinos / Abbott and Costello Meet the Killer, Boris Karloff (como T. Hanley Brooks). Malaia / Malaya (como Bruno Gruber), Missão de Vingança / Captain Carey U.S.A. (como Manfredo Acuto), Delírio de Loucura / Bigger Than Life (como Dr. Ruric), Estradas do Inferno / Jet Pilot (como Col. Sokolov), Feitiço Havaiano / Blue Hawaii (como o pai de Elvis Presley no filme).

 1947 – O Anel Chinês / The Chinese Ring. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: William Beaudine.

Introdução de Roland Winters na série. Transformação de Victor Sen Young de Jimmy para Tommy Chan, mas mantendo o seu status de filho número dois. Permanência de Mantan Moreland como Birminghan Brown. Aforismo: “Strange events permit themselves the luxury of occurring in strange places”.

1948 – O Rádio da Morte / Docks of New Orleans. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Derwin Abrahams. Permanência de Victor Sen Yung (Tommy Chan) e Mantan Moreland (Birminghan Brown). Aforismo: “Looks sometimes are frightful liar”.

1948 – Crime por Alfabeto / Shanghai Chest. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: William Beaudine.

Permanência de Victor Sen Young (Tommy Chan) e Mantan Moreland (Birmingham Brown). Aforismo: “Surprised detective might just as well clutch iron ball and dive in lake”.

1948 – O Olho de Ouro / The Golden Eyes. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: William Beaudine. Permanência de Victor Sen Young (Tommy Chan) e Mantan Moreland (Birmingham Brown). Aforismo: “People who listen at keyholes rarely hear good of themselves”.

1948 – Charlie Chan e o Tesouro Azteca / The Feathered Serpent. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: William Beaudine.

Permanência de Mantan Moreland (Birmingham Brown) e retorno de Keye Luke, desta vez como Tommy Chan e Lee Chan. Aforismo: “Man who improve house before building solid foundation apt to run into very much trouble”.

1949 – O Vôo da Morte / The Sky Dragon. Cia. Prod: Monogram. Baseado no personagem de Earl Derr Biggers. Dir: Lesley Selander.

Permanência de Keye Luke, desta vez somente como Lee Chan e de Mantan Moreland (Birmingham Brown). Aforismo: “Innocent act without thinking, guilty always make plans”.

Adendo:

No rádio americano, Charlie Chan começou em 1952 com a voz de Walter Connolly (1932-1938) e continuou com a de Ed Begley 1944-1945) e Santos Ortega (1947-1948).

Na televisão americana J. Carroll Naish personificou o famoso detective na série The New Adventures of Charlie Chan (1957-1958), tendo como filho número um Barry Chan, interpretado por James Hong. Em 1971 foi realizada uma série com Ross Martin no papel de Charlie Chan com o título de The Return of Charlie Chan ou Happiness is a Warm Clue, mas ela só foi ao ar em 1973 na Inglaterra e em 1979 nos Estados Unidos

No cinema, houve duas paródias: 1. Assassinato por Morte / Murder by Death / 1976 (Dir: Robert Moore), na qual detetives famosos são convidados para uma mansão estranha, a fim de desvendar um mistério ainda mais estranho. Peter Sellers é Sidney Wang, que comparece com seu filho japonês adotivo, Willie Wang (Richard Narita); 2. Charlie Chan e a Rainha Dragão / Charlie Chan and the Dragon Queen / 1981 (Dir: Clive Donner), na qual detetives famosos aposentados são chamados para ajudar um detective de San Francisco a solucionar uma série de assassinatos misteriosos. Peter Ustinov é Charlie Chan, que comparece com seu neto número um, o desajeitado Lee Chan Jr (Richard Hatch) e encontra uma velha inimiga, a Rainha Dragão (Angie Dickinson).

Leave a Reply